Header Ads

A QUEDA DO MORCEGO – PANINI VS EAGLEMOSS.


DIFERENÇAS NAS EDIÇÕES DA QUEDA DO MORCEGO.
(21/01/2020 - Atualizado com a capa do Volume 1 de Filho Pródigo da Eaglemoss).





Em 2008, a Panini tentou lançar este arco e, por escolhas erradas, acabou dando errado. Em 2020, a própria Panini e a  Planeta DeAgostine/Eaglemoss estão trazendo, finalmente, duas edições diferentes de Batman - A Queda do Morcego no formato americano ao Brasil. Lembrando que essa mesma saga foi publicada pela Editora Abril nas revistas Liga da Justiça/Batman, Batman e em dois especiais na revista Super Powers 32 e 36, entre os anos de 1994 e 1996.

Mas voltando as novas edições, vem a pergunta mais importante que o colecionador faz: Qual edição comprar?????

É por isso que aqui no Blog da Tropa dissecaremos cada edição do modo mais detalhado possível. E como faremos isso? A partir dos dados das coleções originais no qual cada edição brasileira será baseada. A intenção não é influenciar o leitor, e sim, deixá-lo informado sobre quais histórias cada edição possui. Faremos uma breve explicação sobre cada uma delas.

A edição da Panini será baseada na coleção de três volumes lançada nos EUA pela DC Comics, com o nome de Batman Knightfall do ano de 2012. Cada volume dessa edição possui entre 640 e 650 páginas, totalizando aproximadamente 1940 páginas de quadrinhos.

A edição da Planeta DeAgostine/Eaglemoss será com base na coleção francesa La Légende de Batman composta por 12 volumes com 180 páginas cada. Dividido até o momento em três partes, que relacionaremos conforme for sendo lançado. A primeira parte, A QUEDA DO MORCEGO, corresponde aos volumes 20 a 23 que abrange o Prólogo, a Queda de Wayne e a derrota de Bane pelo Batman Azrael, sendo que eles possuem a quantidade de páginas variada para cada edição. Já a segunda parte, A CRUZADA DO MORCEGO, compreende os volumes 28 a 30. A terceira parte é o O CREPÚSCULO DO MORCEGO nos volumes 35 e 36. A quarta e última parte é o FILHO PRÓDIGO. A  parte um de Filho Pródigo saiu no volume 44, ficando em aberto a parte dois e Troika, mas conforme os  volumes saírem atualizaremos aqui. 

Por ser uma coleção mais extensa ela tem o seguinte formato: uma edição para o Prólogo, oito edições para a série principal (Queda, Cruzada e Crepúsculo) e três edições com a finalização (Filho Pródigo e Troika), totalizando 2160 páginas.

Tendo isso em mente vamos visualizar as diferenças entre cada uma delas.
Agradecemos ao Guia dos Quadrinhos e aos sites das respectivas editoras em todos as capas apresentadas aqui. 

AS EDIÇÕES

O PRÓLOGO
Edições originais em cada volume.

Não existe esse prólogo na edição da Panini. A maior diferença é a presença da minissérie A Espada de Azrael, publicada DUAS vezes aqui no Brasil pela editora Abril, em 1993 e 1996. Essa revista é de suma importância para entender quem é Jean Paul Valley, o Azrael, e futuro substituto do Batman. Já a revista Vengeance of Bane será publicada no volume 1 da Panini.



Capa da Edição da Editora Abril de A Espada de Azrael


Capa Edição da EAGLEMOSS

SÉRIE PRINCIPAL

PARTE 1 - A Queda do Morcego
Edições originais em cada volume.

PANINI - Volume Um | EAGLEMOSS - Volumes 2/3/4 

Capa da Edição PANINI 
 
Capas da Edição EAGLEMOSS

O volume 1 da edição da edição da Panini é equivalente a 3 volumes da  Planeta DeAgostine/Eaglemoss.  Na Edição da Panini temos a mais o arco Deus do Medo correspondendo as revistas Batman: Shadow of the Bat #16-18. Esse arco mostra o encontro do Espantalho com o Batman Azrael.

PARTE 2 - A Cruzada do Morcego.

Edições originais em cada volume.
 
PANINI - Volume 2 | EAGLEMOSS - Volumes 5/6

Capa da Edição PANINI

Capas da Edição EAGLEMOSS
                                                          
Já o volume 2 da edição da Panini é equivalente a só dois volumes da  Planeta DeAgostine/Eaglemoss. E qual o motivo dessa diferença? As seguinte histórias não estão presentes na edição da  Planeta DeAgostine/Eaglemoss:
  • - Detective Comics #667 a 669 - Os Gêmeos do Gatilho;
  • - Detective Comics #670 - Pistas frias com o Senhor Frio;
  • - Batman: Shadow of the Bat #19/20 - A Lei de Talião;
  • - Detective Comics #671 a 673 - Coringa – A morte de Batman.
Essas histórias não são ruins, apenas servem para desenvolver o Batman Azrael. Destaco principalmente A Lei de Talião, com arte sensacional de Vince Giarrano e é claro, Coringa – A morte de Batman, O Filme com o primeiro e único encontro do Batman Azrael com o Palhaço do Crime, que leva muito a pior. Nessa edição também temos a melhor história do Batman Azrael: A Morte do Matadouro.
É interessante observarmos as escolhas das histórias em cada edição. A da Panini foca em mostrar os encontros com vários inimigos clássicos do Batman. Já a da Planeta DeAgostine/Eaglemoss foca mais no arco da Busca. 


BRUCE WAYNE - A BUSCA
Edições originais em cada volume.

Em compensação um arco de muito importância está fora da edição da Panini: O volume 7 da Planeta DeAgostine/Eaglemoss publica o arco Bruce Wayne - A Busca. Muitos fãs torcem o nariz, principalmente pelo jeito "milagroso" do Bruce Wayne voltar a andar, sendo que a Barbara Gordon sofre da mesma condição a anos. Mas essa parte meio mística sempre fez parte da história do personagem durante toda a sua existência (ou vocês esqueceram de Ra's Al Ghul e os vários encontros do morcego com o Deadman ou Etrigan). 

Capas da Edição EAGLEMOSS

PARTE 3 - O CREPÚSCULO DO MORCEGO.

O terceiro e último volume da Panini é equivalente aos volumes 8 a 11 da Planeta DeAgostine/Eaglemoss

Desde as primeira atualizações do blog dissemos que a hq Showcase'94 #10 não estaria presente na edição da Panini. É uma história menor, que conta o que acontece com Jean Paul Valley após ser derrotado pelo Batman, mas que futuro serve como gancho para o retorno de Azrael como Agente do Morcego. Pois bem, na verdade a história está presente sim na edição da Panini. O que acontece é que ela não consta nos créditos da 4ª capa. De nenhuma edição, inclusive da edição americana. Além disso, a edição da Panini traz a edição Catwoman #13 com o final da história da Mulher-Gato que não acrescenta nada a trama principal. 


Esse volume é dividido em duas partes bem distintas: O Retorno de Bruce Wayne e Filho Pródigo. A primeira parte apresenta o retorno de Bruce Wayne para recuperar o manto do morcego de Jean Paul Valley e o confronto com o mesmo. Infelizmente por estar fora de forma depois de muito tempo ele precisa recorrer a ajuda da mais letal das assassinas do Universo DC: Lady Shiva. Essa primeira parte do Retorno do Wayne é publicado nos volumes 35 e 36 da Eaglemoss.


PANINI - Volume 3 | EAGLEMOSS - Volumes 8/9/10/11
Capa da PANINI

Capas da Edição EAGLEMOSS (Parte 1 e Parte 2).

Já o arco final, Filho Pródigo, apresenta pela primeira vez Dick Grayson, ex-Robin e atual Asa Noturna assumindo o manto do Batman oficialmente. A Edição da Eaglemoss tem uma edição a mais que a Panini. Robin #0 é considerada essencial para a história que envolve o Duas Caras nesse arco.
Uma curiosidade é que as histórias apresentadas em Batman #511, Shadow of the Bat #31, Detective Comics #678 e Robin 10 não aparecem em nenhuma edição pois na época fizeram parte da minissérie Zero Hora, sem nenhuma relevância ao arco principal. A primeira parte de Filho Pródigo saiu no volume 44 da Eaglemoss.

Edições originais em cada volume.

Capa da Edição EAGLEMOSS  (A SEREM CONFIRMADAS)

Por fim, o epílogo nos traz o arco Troika, com o retorno definitivo de Bruce Wayne como Batman, com direito a um uniforme totalmente novo. Esse arco não estará presente na edição da Panini. Compreende as revistas Robin #13, Batman #515, Shadow of the Bat #35, Detective Comics #682 e Robin #14.

Edições originais em cada volume.

                                   

Capa da Edição EAGLEMOSS  (A SER CONFIRMADA)

EDIÇÕES EXTRAS - CROSSOVERS DC & MARVEL: BATMAN E JUSTICEIRO.
Por fim mas não menos importante, um crossover Marvel/DC que se passa durante e após A Queda do Morcego. 
Depois de anos sem um crossover entre as maiores editoras americanas, desde X-Men e Novos Titãs nos anos 80, o encontro entre Batman e Justiceiro teve toda a pompa e levou a uma nova geração de encontros entre DC & MARVEL. 

BATMAN/JUSTICEIRO – LAGO DE FOGO
O primeiro encontro, com roteiro de Denny O'Neil e arte de Barry Kitson foi realizado pela DC Comics, intitulado Batman & Justiceiro - Lago de Fogo e lançado em Novembro de 1995 pela editora Abril, nos apresenta o já bastante perturbado Batman Azrael assombrado com visões de São Dumas sobre um ataque em Gotham enquanto Frank Castle chega à cidade, no encalço do Retalho, que pretende por meio de fórmula experimental moléculas d'água nos reservatórios da cidade. Isso faz com que os dois heróis colaborem para impedir o incidente, mesmo que depois briguem entre si. Ao final temos um convidado que se mostra a mente por trás de todos os eventos: o Coringa, que abre margem para sequência. 
Batman & Justiceiro - Lago de Fogo
Capa da Edição da Editora Abril.

JUSTICEIRO/BATMAN – CAVALEIROS MORTÍFEROS
O segundo encontro, foi realizado pela Marvel Comics, foi publicado em Julho de 1996, com roteiro de Chuck Dixon e arte de John Romita Jr. Em uma continuação direta da história anterior, raro nesse tipo de história, inclusive com os mesmos heróis e vilões. Mas existe uma diferença que nem o Justiceiro contava: agora quem está de volta é o Batman original, Bruce Wayne. E o Justiceiro descobre isso logo no início que já que não luta mais com um brutamontes e sim em um oponente com técnica e habilidades muito bem aprimoradas. O vilão da vez é o Coringa, responsável pelos planos da história anterior que se uniu ao Retalho para obter o controle das gangues de Gotham. 

Capa da Edição da Editora Abril.

As duas histórias são medianas, sendo que o primeiro encontro leva uma pequena vantagem, o roteiro de O'Neil não é ok, apesar da arte de Kitson ser bastante irregular. Já o segundo encontro, apresenta alguns furos no roteiro, algo incomum para alguém como Dixon que trabalhou com ambos os personagens, e o desenho estilo bloco de Romita Jr. não agrada e apresenta algumas cenas bem estranhas. No geral vale a pena conhecer essas histórias.

PÓS-QUEDA
Nas edições mais recentes publicadas nos EUA elas trazem dois especiais. O primeiro deles especial é Nightwing: Alfred's Return, como próprio nome diz nos apresenta o Asa Noturna trazendo o mordomo mais favorito do mundo de volta para a Bat-família. Lembrando que Alfred vai embora após uma briga com Wayne na parte 3 de A Cruzada do Morcego. Essa edição saiu aqui pela editora Abril em Batman - Vigilantes de Gotham #10 (formatinho) em agosto de 1997, na história A Conspiração Inglesa.

Capas da Edição da Editora Abril e da Original


O segundo especial é Batman: Vengeance of Bane Special #2, que conta o destino de Bane após a derrota nas mãos do Batman Azrael. Aqui foi lançada também pela editora Abril em Batman #14  (formatinho) de dezembro de 1997, na história A Redenção. São duas boas histórias, apesar de particularmente achar o retorno de Alfred mais fraco. 

Capas da Edição da Editora Abril e da Original

É importante lembrar que essas hqs não estarão presentes em nenhuma das edições recentes lançadas pela Panini ou Planeta DeAgostine/Eaglemoss. Caso o leitor queira ler essas histórias terá que procurá-las em sebos.

ANÁLISE FINAL 
Após toda a observação e análise chegamos a seguinte conclusão a de que a Edição da Panini não terá três arcos completos que são importantes para a trama:
  1. O prólogo composto principalmente pela Espada de Azrael;
  2. Parte do meio com Bruce Wayne a Busca, e
  3. O epílogo com Filho Pródigo e Troika.
Esse guia serve somente para orientar o leitor o que contém em cada edição, não importando qual você escolha. Como sabemos a essa altura o segundo volume já foi lançado. Com a divulgação das capas da Planeta DeAgostine/Eaglemoss provavelmente o volume 3 da Panini deverá ser anunciado em breve. Ao contrário da primeira versão da Queda do Morcego, finalmente teremos uma edição, mesmo que seja parcial da Queda.

Dois fatores são importantes em uma coleção desse porte: preço e prazo de lançamento. Muitos colecionadores provavelmente só comprarão a edição da Panini quanto tiver com desconto, devido ao alto preço (desconto confirmado com lançamento do volume 2). Já a edição da Planeta DeAgostine/Eaglemoss dificilmente terá desconto, e o prazo também é uma incógnita, afinal que essas coleções vivem entrando em hiato. Por ser um arco muito aguardado acho difícil de acontecer, mas sempre exista a possibilidade. Um imprevisto não contado foi a pandemia do Covid-19, que prejudicou demais a distribuição desses títulos colecionáveis.

Uma última dica. Se você for aquele colecionador que não se importa com formato, querendo somente ler a história, pode optar pelo seguinte formato:
  1. Volume 1 da Planeta DeAgostine/Eaglemoss com o Prólogo (caso você já tenha a minissérie Espada de Azrael pode ser descartada);
  2. Volume Um da Panini (caso compre a edição prólogo terá a Vengeance of Bane também nessa edição);
  3. Volume Dois da Panini;
  4. Volume 7 da Planeta DeAgostine/Eaglemoss com Bruce Wayne - A Busca;
  5. Volume Três da Panini;
  6. Volume 12 da Planeta DeAgostine/Eaglemoss com Troika.
Com esse formato você terá uma única história repetida e tendo a maior quantidade de histórias da Queda do Morcego (quase 2500 páginas) lançadas em português, quase o Omnibus de 2018 lançado pela DC Comics. Caso você esteja colecionando a edição da Planeta DeAgostine/Eaglemoss, fica mais complicado de fazer esse mix de edições, pois terá muitas histórias repetidas. 

Esperamos ter ajudado nas dúvidas. 
 
Boa leitura a todos.

Nenhum comentário:

Comentários

Tecnologia do Blogger.