Header Ads

A QUEDA DO MORCEGO – PANINI VS EAGLEMOSS.


DIFERENÇAS NAS EDIÇÕES DA QUEDA DO MORCEGO.
(28/01/2020 - Atualizado com as últimas capas do arco Filho Pródigo da Eaglemoss).





Em 2008, a Panini tentou lançar este arco e, por algum motivo desconhecido acabou dando errado. Em 2020, a própria Panini e a  Planeta DeAgostine/Eaglemoss estão trazendo, finalmente, duas edições diferentes de Batman - A Queda do Morcego no formato americano ao Brasil. Lembrando que essa mesma saga foi publicada pela Editora Abril nas revistas Liga da Justiça/Batman, Batman e em dois especiais na revista Super Powers 32 e 36, entre os anos de 1994 e 1996.

Mas voltando as novas edições, vem a pergunta mais importante que o colecionador faz: Qual edição comprar?????

É por isso que aqui no Blog da Tropa dissecaremos cada edição do modo mais detalhado possível. E como faremos isso? A partir dos dados das coleções originais no qual cada edição brasileira será baseada. A intenção não é influenciar o leitor, e sim, deixá-lo informado sobre quais histórias cada edição possui. Faremos uma breve explicação sobre cada uma delas.

A edição da Panini será baseada na coleção de três volumes lançada nos EUA pela DC Comics, com o nome de Batman Knightfall do ano de 2012. Cada volume dessa edição possui entre 648 e 656 páginas, totalizando aproximadamente 1956 páginas de quadrinhos.

A edição da Planeta DeAgostine/Eaglemoss será com base na coleção francesa La Légende de Batman composta por 12 volumes com 180 páginas cada. Dividido até o momento em três partes, que relacionaremos conforme for sendo lançado. A primeira parte, A QUEDA DO MORCEGO, corresponde aos volumes 20 a 23 que abrange o Prólogo, a Queda de Wayne e a derrota de Bane pelo Batman Azrael, sendo que eles possuem a quantidade de páginas variada para cada edição. Já a segunda parte, A CRUZADA DO MORCEGO, compreende os volumes 28 a 30. A terceira parte é o O CREPÚSCULO DO MORCEGO nos volumes 35 e 36. A quarta e última parte é o FILHO PRÓDIGO,  nos volumes 44, 45 e 46, que apresenta os arcos Filho Pródigo parte 1 e 2, e Troika, com o retorno de Bruce Wayne como Batman, finalizando toda a Queda do Morcego. 

Por ser uma coleção mais extensa ela tem o seguinte formato: uma edição para o Prólogo, oito edições para a série principal (Queda, Cruzada e Crepúsculo) e três edições com a finalização (Filho Pródigo e Troika), totalizando 2160 páginas.

Tendo isso em mente vamos visualizar as diferenças entre cada uma delas.
Agradecemos ao Guia dos Quadrinhos e aos sites das respectivas editoras em todos as capas apresentadas aqui. 

AS EDIÇÕES

O PRÓLOGO
Edições originais em cada volume.

Não existe esse prólogo na edição da Panini. A maior diferença é a presença da minissérie A Espada de Azrael, publicada DUAS vezes aqui no Brasil pela editora Abril, em 1993 e 1996. Essa revista é de suma importância para entender quem é Jean Paul Valley, o Azrael, e futuro substituto do Batman. Já a revista Vengeance of Bane será publicada no volume 1 da Panini.



Capa da Edição da Editora Abril de A Espada de Azrael


Capa Edição da EAGLEMOSS

SÉRIE PRINCIPAL

PARTE 1 - A Queda do Morcego
Edições originais em cada volume.

PANINI - Volume Um | EAGLEMOSS - Volumes 2/3/4 

Capa da Edição PANINI 
 
Capas da Edição EAGLEMOSS

O volume 1 da edição da edição da Panini é equivalente a 3 volumes da  Planeta DeAgostine/Eaglemoss.  Na Edição da Panini temos a mais o arco Deus do Medo correspondendo as revistas Batman: Shadow of the Bat #16-18. Esse arco mostra o encontro do Espantalho com o Batman Azrael.

PARTE 2 - A Cruzada do Morcego.

Edições originais em cada volume.
 
PANINI - Volume 2 | EAGLEMOSS - Volumes 5/6

Capa da Edição PANINI

Capas da Edição EAGLEMOSS
                                                          
Já o volume 2 da edição da Panini é equivalente a só dois volumes da  Planeta DeAgostine/Eaglemoss. E qual o motivo dessa diferença? As seguinte histórias não estão presentes na edição da  Planeta DeAgostine/Eaglemoss:
  • - Detective Comics #667 a 669 - Os Gêmeos do Gatilho;
  • - Detective Comics #670 - Pistas frias com o Senhor Frio;
  • - Batman: Shadow of the Bat #19/20 - A Lei de Talião;
  • - Detective Comics #671 a 673 - Coringa – A morte de Batman.
Essas histórias não são ruins, apenas servem para desenvolver o Batman Azrael. Destaco principalmente A Lei de Talião, com arte sensacional de Vince Giarrano e é claro, Coringa – A morte de Batman, O Filme com o primeiro e único encontro do Batman Azrael com o Palhaço do Crime, que leva muito a pior. Nessa edição também temos a melhor história do Batman Azrael: A Morte do Matadouro.
É interessante observarmos as escolhas das histórias em cada edição. A da Panini foca em mostrar os encontros com vários inimigos clássicos do Batman. Já a da Planeta DeAgostine/Eaglemoss foca mais no arco da Busca. 


BRUCE WAYNE - A BUSCA
Edições originais em cada volume.

Em compensação um arco de muito importância está fora da edição da Panini: O volume 7 da Planeta DeAgostine/Eaglemoss publica o arco Bruce Wayne - A Busca. Muitos fãs torcem o nariz, principalmente pelo jeito "milagroso" do Bruce Wayne voltar a andar, sendo que a Barbara Gordon sofre da mesma condição a anos. Mas essa parte meio mística sempre fez parte da história do personagem durante toda a sua existência (ou vocês esqueceram de Ra's Al Ghul e os vários encontros do morcego com o Deadman ou Etrigan). 

Capas da Edição EAGLEMOSS

PARTE 3 - O CREPÚSCULO DO MORCEGO.

O terceiro e último volume da Panini é equivalente aos volumes 8 a 11 da Planeta DeAgostine/Eaglemoss

Desde as primeira atualizações do blog dissemos que a hq Showcase'94 #10 não estaria presente na edição da Panini. É uma história menor, que conta o que acontece com Jean Paul Valley após ser derrotado pelo Batman, mas que futuro serve como gancho para o retorno de Azrael como Agente do Morcego. Pois bem, na verdade a história está presente sim na edição da Panini. O que acontece é que ela não consta nos créditos da 4ª capa. De nenhuma edição, inclusive da edição americana. Além disso, a edição da Panini traz a edição Catwoman #13 com o final da história da Mulher-Gato que não acrescenta nada a trama principal. 


Esse volume é dividido em duas partes bem distintas: O Retorno de Bruce Wayne e Filho Pródigo. A primeira parte apresenta o retorno de Bruce Wayne para recuperar o manto do morcego de Jean Paul Valley e o confronto com o mesmo. Infelizmente por estar fora de forma depois de muito tempo ele precisa recorrer a ajuda da mais letal das assassinas do Universo DC: Lady Shiva. Essa primeira parte do Retorno do Wayne é publicado nos volumes 35 e 36 da Eaglemoss.


PANINI - Volume 3 | EAGLEMOSS - Volumes 8/9/10/11
Capa da Edição PANINI

Capas da Edição EAGLEMOSS (Parte 1 e Parte 2).

Já o arco final, Filho Pródigo, apresenta pela primeira vez Dick Grayson, ex-Robin e atual Asa Noturna assumindo o manto do Batman oficialmente. A Edição da Eaglemoss tem uma edição a mais que a Panini. Robin #0 é considerada essencial para a história que envolve o Duas Caras nesse arco.
Uma curiosidade é que as histórias apresentadas em Batman #511, Shadow of the Bat #31, Detective Comics #678 e Robin 10 não aparecem em nenhuma edição pois na época fizeram parte da minissérie Zero Hora, sem nenhuma relevância ao arco principal. A primeira parte de Filho Pródigo saiu no volume 44 da Eaglemoss.

Edições originais em cada volume.


Capas da Edição EAGLEMOSS (Parte 1 e Parte 2).


Por fim, o epílogo nos traz o arco Troika, com o retorno definitivo de Bruce Wayne como Batman, com direito a um uniforme totalmente novo. Esse arco não estará presente na edição da Panini. Compreende as revistas Robin #13, Batman #515, Shadow of the Bat #35, Detective Comics #682 e Robin #14.

Edições originais em cada volume.

Capa da Edição EAGLEMOSS (Arco Troika)

EDIÇÕES EXTRAS - CROSSOVERS DC & MARVEL: BATMAN E JUSTICEIRO.

Por fim mas não menos importante, um crossover Marvel/DC que se passa durante e após A Queda do Morcego. 
Depois de anos sem um crossover entre as maiores editoras americanas, desde X-Men e Novos Titãs nos anos 80, o encontro entre Batman e Justiceiro teve toda a pompa e levou a uma nova geração de encontros entre DC & MARVEL. 

BATMAN/JUSTICEIRO – LAGO DE FOGO
O primeiro encontro, com roteiro de Denny O'Neil e arte de Barry Kitson foi realizado pela DC Comics, intitulado Batman & Justiceiro - Lago de Fogo e lançado em Novembro de 1995 pela editora Abril, nos apresenta o já bastante perturbado Batman Azrael assombrado com visões de São Dumas sobre um ataque em Gotham enquanto Frank Castle chega à cidade, no encalço do Retalho, que pretende por meio de fórmula experimental moléculas d'água nos reservatórios da cidade. Isso faz com que os dois heróis colaborem para impedir o incidente, mesmo que depois briguem entre si. Ao final temos um convidado que se mostra a mente por trás de todos os eventos: o Coringa, que abre margem para sequência. 
Batman & Justiceiro - Lago de Fogo
Capa da Edição da Editora Abril.

JUSTICEIRO/BATMAN – CAVALEIROS MORTÍFEROS
O segundo encontro, foi realizado pela Marvel Comics, foi publicado em Julho de 1996, com roteiro de Chuck Dixon e arte de John Romita Jr. Em uma continuação direta da história anterior, raro nesse tipo de história, inclusive com os mesmos heróis e vilões. Mas existe uma diferença que nem o Justiceiro contava: agora quem está de volta é o Batman original, Bruce Wayne. E o Justiceiro descobre isso logo no início que já que não luta mais com um brutamontes e sim em um oponente com técnica e habilidades muito bem aprimoradas. O vilão da vez é o Coringa, responsável pelos planos da história anterior que se uniu ao Retalho para obter o controle das gangues de Gotham. 

Capa da Edição da Editora Abril.

As duas histórias são medianas, sendo que o primeiro encontro leva uma pequena vantagem, o roteiro de O'Neil não é ok, apesar da arte de Kitson ser bastante irregular. Já o segundo encontro, apresenta alguns furos no roteiro, algo incomum para alguém como Dixon que trabalhou com ambos os personagens, e o desenho estilo bloco de Romita Jr. não agrada e apresenta algumas cenas bem estranhas. No geral vale a pena conhecer essas histórias.

PÓS-QUEDA
Nas edições mais recentes publicadas nos EUA elas trazem dois especiais. O primeiro deles especial é Nightwing: Alfred's Return, como próprio nome diz nos apresenta o Asa Noturna trazendo o mordomo mais favorito do mundo de volta para a Bat-família. Lembrando que Alfred vai embora após uma briga com Wayne na parte 3 de A Cruzada do Morcego. Essa edição saiu aqui pela editora Abril em Batman - Vigilantes de Gotham #10 (formatinho) em agosto de 1997, na história A Conspiração Inglesa.

Capas da Edição da Editora Abril e da Original


O segundo especial é Batman: Vengeance of Bane Special #2, que conta o destino de Bane após a derrota nas mãos do Batman Azrael. Aqui foi lançada também pela editora Abril em Batman #14  (formatinho) de dezembro de 1997, na história A Redenção. São duas boas histórias, apesar de particularmente achar o retorno de Alfred mais fraco. 

Capas da Edição da Editora Abril e da Original

É importante lembrar que essas hqs não estarão presentes em nenhuma das edições recentes lançadas pela Panini ou Planeta DeAgostine/Eaglemoss. Caso o leitor queira ler essas histórias terá que procurá-las em sebos.

O QUE FICOU DE FORA.
Ambas as edições, Panini e Eaglemoss, tem seus prós e contras. A versão da Panini, como já dito anteriormente, apresenta algumas histórias que focam no desenvolvimento do Batman Azrael em encontrar inimigos clássicos do Morcego enquanto a da Eaglemoss temos o arco Bruce Wayne a Busca. Mas algumas edições estão de fora de ambas as versões: Batman 484, 485, 486, 487 e Detective Comics 655, 656, 657, 658.
São edições consideradas prelúdio nos lançamentos mais recentes da DC Comics nos EUA. Elas não prejudicam a leitura e o entendimento da saga, pois apenas apresentam que o Batman está cada vez mais esgotado antes mesmo de enfrentar o Bane. Caso queira ler procure as edições da Abril de Liga da Justiça e Batman #1 [Batman #484 e #485], #2 [Batman #486], SuperPowers #32 [Batman #487] e Liga da Justiça e Batman #4 [DC #657 e #658]. Detective Comics #655 e #656 nunca saíram aqui.
Capas da Edição da Editora Abril com parte do Prólogo.


ANÁLISE FINAL 
Após toda a observação e análise chegamos a seguinte conclusão a de que a Edição da Panini não terá dois arcos completos que são importantes para a trama:
  1. O prólogo composto principalmente pela Espada de Azrael;
  2. Parte do meio com Bruce Wayne a Busca.
Já a edição da Eaglemoss não tem o arco a Coringa: A Morte de Batman - O Filme, que é no mínimo interessante por mostrar o encontro do Azrael com o Palhaço do crime.

Esse guia serve somente para orientar o leitor o que contém em cada edição, não importando qual você escolha. Como sabemos a essa altura a Panini já finalizou a publicação em dezembro de 2020 e a Eaglemoss já 
anunciou as últimas capas do arco Filho Pródigo no seu site. Temos pela primeira vez em anos A Queda do Morcego publicada quase na íntegra e em formato Americano no Brasil.

Com as duas versões completas fica a critério do leitor qual delas fazer a partir de agora.

Se o nosso amigo leitor não se apega as lombadas e quer ler o maior número de histórias da Queda do Morcego temos um dica para optar pelo seguinte formato:
  1. Volume 1 da Planeta DeAgostine/Eaglemoss com o Prólogo (caso você já tenha a minissérie Espada de Azrael pode ser descartada);
  2. Volume Um da Panini (caso compre a edição prólogo terá a Vengeance of Bane também nessa edição);
  3. Volume Dois da Panini;
  4. Volume 7 da Planeta DeAgostine/Eaglemoss com Bruce Wayne - A Busca;
  5. Volume Três da Panini;
  6. Volume 12 da Planeta DeAgostine/Eaglemoss com Troika.
Com esse formato você terá uma única história repetida e tendo a maior quantidade de histórias da Queda do Morcego (quase 2500 páginas) lançadas em português, quase o Omnibus de 2018 lançado pela DC Comics. Caso você esteja colecionando a edição da Planeta DeAgostine/Eaglemoss, fica mais complicado de fazer esse mix de edições, pois terá muitas histórias repetidas. 

Esperamos ter ajudado nas dúvidas. 
 
Boa leitura a todos.

Nenhum comentário:

Comentários

Tecnologia do Blogger.